icon facebook icon twitter icon instagram

18 de Abril de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Sexta-feira, 12 de Abril de 2019, 14h:49 - A | A

Morador que tentava prestar queixa denuncia policial por ficar em bar no horário de serviço e PM por abandonar quartel em MT

image

Um policial militar e um investigador da Polícia Civil em Santa Cruz do Xingu, a 931 km de Cuiabá, foram denunciados por um morador por supostamente não comparecerem ao trabalho e exercer outras atividades durante o horário em que deveriam estar de plantão.

Revoltado, o morador, que procurou a delegacia e o quartel da PM para registrar uma denúncia e não encontrou ninguém, gravou um vídeo denunciando o descaso com a segurança pública na cidade.

Autor da denúncia, o empresário Adilson Camargo, de 23 anos, tentava denunciar um bar da cidade por poluição sonora, no dia 6 de abril. Adilson alega que o bar estava com música extremamente alta durante a madrugada e que ele e a família dele não conseguiam dormir por causa do barulho.

Para a surpresa do morador, o próprio policial civil – que deveria estar na delegacia – estava no estabelecimento ingerindo bebida alcoólica.

 

Ao tentar relatar o caso à Polícia Militar, o empresário encontrou o quartel da polícia fechado e soube que o policial que respondia pelo plantão daquele dia estava em casa dormindo.

O policial militar já foi flagrado alterado em um bar na cidade, em setembro de 2017. Aos gritos, ele mandou que as pessoas deixarem o local e, em seguida fez um disparo contra o chão.  

“Eu tenho um filho de um ano que estava chorando sem conseguir dormir por causa do som alto. Várias pessoas estavam nesse bar, inclusive o policial civil. Reclamei e ninguém fez nada. Fui à PM e não encontrei nenhum funcionário trabalhando. O posto estava fechado”, relatou.

Em seguida, ele procurou o comandante da Polícia Militar em Santa Cruz do Xingu. Adilson disse ter sido informado que há apenas dois policiais para cuidar da segurança da cidade que tem 2.495 habitantes, segundo estimativa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018.

Os policiais, segundo explicou o comandante, trabalham apenas de dia e ficam de 'sobreaviso' à noite.

Na conversa com o morador, que foi gravada e cujo áudio foi divulgado pelo empresário, o comandante reconhece o problema e afirma que ele mesmo já cobrou reforço policial e enviou documentos ao Comando-Geral da PM pedindo envio de policiais na região, o que não aconteceu. 

Outro lado 

O delegado André Rigonatto, da Polícia Civil, informou, por meio da assessoria de imprensa, que a ocorrência contra o policial civil não foi oficialmente registrada na unidade e que a polícia tomou conhecimento através da imprensa.

O delegado intimou a vítima para comparecer à delegacia nesta sexta-feira (12) e registre oficialmente a denúncia. Ainda conforme o delegado, formalmente, após essa denúncia, a instituição poderá tomar as 'devidas providências de apuração administrativa e criminal sobre a conduta do policial'.

Já a assessoria da Polícia Militar informou que denúncia de som alto serão apuradas pelo Comando Regional de Vila Rica. Ainda segundo a polícia, o município de Santa Cruz do Xingu a escala de serviço atualmente é de 12 horas corridos, por conta das férias de um dos seus componentes.

Nas horas seguintes, o militar fica de prontidão e à disposição em caso de necessidade por meio de um telefone funcional.





RÁDIO

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor da taxação dos Ubers?

PARCIAL
image