icon facebook icon twitter icon instagram

18 de Abril de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Segunda-feira, 25 de Março de 2019, 15h:00 - A | A

Nova lei pode gerar economia superior a 68 milhões aos cofres públicos

image

Foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, a Lei 10.850, de autoria do primeiro secretário da Assembleia Legislativa, o deputado estadual  Max Russi (PSB). O texto veta a utilização de logomarcas, slogans, imagens, cores ou quaisquer outros símbolos que identifiquem gestão ou períodos administrativos determinados nos bens públicos estaduais. Com essa regulamentação, de início, o estado passa a economizar mais de R$ 68 milhões .

O primeiro a manter a identidade visual oficial foi o ex-governador Pedro Taques, durante a gestão passada. Da mesmo forma, o atual chefe do Executivo Estadual também adotou a ideia.

"Vamos utilizar a mesma marca da administração anterior, simplesmente tirando aquela personalização que é 'Estado de Transformação'. A partir de agora, todos os veículos, todos os impressos, vão trazer exclusivamente a marca e o brasão do governo do Estado de Mato Grosso", declarou Mauro, em sua rede social.

Caso fosse criada uma nova identidade, segundo a Secretaria Adjunta de Comunicação, recursos extras seriam gastos na adesivagem de quase 4.000 veículos oficiais, além de pintura de fachadas de órgãos públicos e confecção de materiais de comunicação.

Max Russi cita que a cada quatro anos, os estados e municípios brasileiros vivem as mudanças de gestão administrativa. Entretanto, isso também acarreta na troca de logotipos, papéis, material de expediente, adesivos, dentre outros.

Dessa forma, tudo aquilo que trazia a logomarca anterior, pago com dinheiro público sob a alegação de publicidade, acaba indo parar no lixo, o que, consequentemente, representa uma despesa irreversível aos cofres públicos.

"Estou feliz com essa notícia. Temos que deixar de lado essa personalização política e economizar esse dinheiro. Estamos em tempos difíceis, onde o próprio governo declarou estado de calamidade financeira,  no início do ano", justificou.





RÁDIO

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor da taxação dos Ubers?

PARCIAL
image