16 de Junho de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

Quinta-feira, 06 de Junho de 2019, 14h:32 - A | A

FIM DO EMBARGO

Exportação para a China foi retomada após suspensão por caso atípico de "vaca louca" em MT

Exportações de carne bovina retomadas

G1

Foto: TVCA/Reprodução

image

As exportações de carne bovina para a China já foram retomadas após a suspensão de dois dias em decorrência da confirmação de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina, o mal da vaca louca, em Mato Grosso. A informação é do presidente do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), Tadeu Mocelin.

O representante do órgão foi entrevistado no quadro Papo das 6h, do Bom Dia MT, nesta quinta-feira (6).

“Conseguimos manter isso em mais absoluto sigilo e foram feitos todos os procedimentos. Se no dia em que o caso foi confirmado teríamos problemas econômicos bem maiores, porque a maioria dos países parariam as importações", comentou.

A suspensão da comercialização da carne de Mato Grosso, segundo Tadeu, durou apenas dois dias. "O que ocorreu foram dois dias de auto embargo até que os chineses conferissem toda documentação”, explicou.

Segundo o órgão, trata-se de uma vaca de 17 anos. A idade avançada, segundo Tadeu é um dos principais fatores para a manifestação do caso atípico da doença. Todo o material "de risco específico para a doença" foi removido do animal durante o abate sanitário e incinerado no próprio matadouro.

No caso atípico de vaca louca, que ocorre de forma esporádica e espontânea, principalmente em animais mais velhos, não há relação com a ingestão pelos animais de ração contaminada.

No caso clássico, a doença é transmitida por ração contaminada com o príon, por ter sido elaborada com produtos obtidos de animais infectados. O Brasil não registra casos desse tipo há mais de 20 anos.

Imprimir




RÁDIO

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor ao novo decreto do porte de armas?

PARCIAL

(65) 3052-6030

redacaocopopular1@gmail.com admcopopular1@gmail.com financeiro@copopular.com.br

logo
image