icon facebook icon twitter icon instagram

18 de Abril de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO
logo

Domingo, 14 de Abril de 2019, 08h:00 - A | A

Lançada campanha de incentivo ao Fundo Municipal da Infância e Adolescência 2019 em Várzea Grande

image

A prefeitura municipal de Várzea Grande, por meio da secretaria municipal de Assistência Social, lançou, na manhã de hoje (11), a campanha de esclarecimentos para ampliar as destinações ao Fundo Municipal da Infância de Várzea Grande (FIA/VG), via declarações anuais de imposto de renda, tanto de pessoas físicas quanto de pessoas jurídicas (IR).

A campanha de fomento ao FIA/VG é realizada por meio de parceria do Município junto ao Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Regional de Contabilidade, Câmara de Vereadores e da Associação das Primeiras Damas dos Municípios do Estado Mato Grosso (APDM). De 2015 até 2019, as destinações via IR totalizaram R$ 2,24 milhões e foram aplicadas em projetos, programas e ações voltadas especificamente para esse público alvo.

“Todo ano nesse período de entrega das declarações, promovemos essa ação orientativa aos empresários, profissionais de contabilidade e população em geral sobre o Fundo da Infância e Adolescência (FIA) e como efetivar doações e declará-las no Imposto de Renda. Os esclarecimentos têm como objetivo fortalecer e difundir o Fundo da Infância e Adolescência de Várzea Grande”, explicou a secretária municipal de Assistência Social, Flávia Omar.

Conforme a secretária, quando há a doação, nenhum contribuinte está pagando a mais, apenas deduzindo do que iria direto para a Receita Federal, seja em restituição ou em imposto a pagar. A partir da decisão do cidadão, os recursos permanecem no Fundo para serem aplicados em projetos sociais no Município, que atendem crianças e adolescentes nos setores educacionais, culturais, artísticos e esportivos. “É uma contribuição expressivamente decisiva para melhor assisti-los”. Como lembra, até as declarações referentes ao ano-base de 2014, nenhum centavo foi destinado do Fundo pelos contribuintes locais.

Durante o lançamento da campanha a secretária destacou algumas das ações em execução no Município e que são implementadas no reforço as Políticas Públicas de proteção como o  'Juventude Ativa', 'Caderno 2' e 'Laços Maternos'. No 'Juventude Ativa' são 25 turmas de 25 alunos a cada semestre, atendendo a cada seis meses 625 estudantes no contra turno escolar. O 'Caderno 2' acolhe outros 150 alunos e o 'Laços Maternos' oferta uma rede de assistência às gestantes, amparando as crianças antes mesmo do seu nascimento.

“Acredito que a partir de hoje, haverá a multiplicação das informações e o conhecimento vai motivar novas destinações de IR. A criança e o adolescente pertencem ao Município e todos nós devemos criar um ambiente seguro e que oferta serviços de proteção básica com qualidade”, defendeu Flávia.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescentes, Katlin Oliveira Calmon, fez questão de lembrar que as destinações têm amparo legal na legislação. “O FIA é um fundo com ações e aplicações transparentes e com uma lista de trabalhos executados em prol da criança e do adolescente”. E completa: “Os recursos que forem arrecadados via Imposto de Renda, serão aplicados exclusivamente nesta área e monitorados pelos Conselhos Municipal e Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente”.

Os contribuintes podem destinar até 3% do valor devido do Imposto de Renda a pagar no ato do preenchimento da Declaração Anual do Imposto de Renda ao Fundo da Infância e Adolescência. A Receita Federal está recebendo as declarações referentes ao ano-base 2018, até o dia 30 de abril. 

A secretária de Assistência Social frisou ainda sobre a importância em se esclarecer a população. “É uma grande oportunidade para atuar sobre o social da nossa cidade. O Fundo da Infância e Adolescência é uma ferramenta legal, transparente, legitimada e de grande alcance social e que pode mudar a vida de muitas crianças e adolescentes que estão à margem da vulnerabilidade social”.

O presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Manoel Lourenço, destacou que essa sensibilização poderá se estender aos profissionais de contabilidade, pois são esses profissionais que geralmente têm a responsabilidade de fazer as declarações dos contribuintes. “Cientes da existência do Fundo, eles poderão comunicar aos clientes e ampliar a possibilidade de doações”.

Conforme dados apresentados pelo Conselho, em 2015 foram angariados R$ 86,5 mil, em 2016, R$ 87 mil, em 2017, R$ 998,4 mil, em 2018, R$ 642,6 mil e para 2019, R$ 431 mil devem começar a ser repassados na próxima semana. As cifras movimentadas nesse período é que totalizam R$ 2,24 milhões.





RÁDIO

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da

Citadas por Temer, fake news não são tema principal da





ENQUETE

VEJA MAIS

Você é contra ou a favor da taxação dos Ubers?

PARCIAL
image